Carregando...

PRESSÃO ARTERIAL

PRESSÃO ARTERIAL

É a medida da força exercida pela circulação sanguínea contra as paredes das artérias conforme o coração bombeia sangue para o corpo. Ela é medida em milímetros de mercúrio (mmHg) e normalmente é apresentada na forma de dois números – por exemplo, 120 por 80 (escreve-se 120/80 mmHg).

HIPERTENSÃO

HIPERTENSÃO

Ou pressão alta, ocorre quando a medida da força exercida pela circulação do sangue nas paredes das artérias supera 130/80 mmHg. No hipertenso, há um desequilíbrio na eficácia e na produção de substâncias que alargam (vasodilatadoras) e estreitam (vasoconstritoras) as artérias.

Fatores ambientais

Fatores ambientais

Hábitos de vida como alimentação, fumo e exposição à poluição, por exemplo, também podem influenciar no surgimento da hipertensão

Sal em excesso

Sal em excesso

O sódio gera retenção de líquidos, aumentando o volume de sangue no corpo, o que força a parede das artérias e eleva pressão.

Fatores genéticos

Fatores genéticos

Pesquisas já demonstraram que a pressão alta tem um forte componente hereditário, ou seja, normalmente afeta mais de um componente na família.

Obesidade

Obesidade

O excesso de peso estimula o sistema nervoso simpático, contraindo os vasos e gerando uma pressão fortíssima dentro das artérias. Isso obriga o coração a trabalhar muito mais do que deveria mesmo para realizar tarefas simples, como caminhar mais rápido ou subir escadas.

Estresse

Estresse

Ele promove a liberação de catecolaminas, substâncias elevam a frequência cardíaca e contraem os vasos, o que aumenta a pressão arterial.

Enrijecimento das artérias

Enrijecimento das artérias

Fatores como o avanço da idade, a obesidade e até a alimentação podem favorecer o endurecimento das paredes dos vasos. Com a capacidade de dilatação comprometida, as artérias vão ficando estreitas e com isso a pressão do sangue dentro delas aumenta.

Problemas renais

Problemas renais

Podem ser causa e consequência da hipertensão. O mau funcionamento dos rins pode causar retenção de sódio e de líquidos, o que gera o aumento da pressão sanguínea. Por outro lado, a hipertensão descontrolada pode prejudicar o funcionamento dos rins, afetando as artérias que levam sangue a esses órgãos.

Sedentarismo

Sedentarismo

Também ajuda a estimular o sistema nervoso simpático, que contrai os vasos e aumentando a pressão dentro das artérias.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Quando a pressão dentro das pequenas artérias do cérebro é muito grande, elas podem se romper, causando o AVC hemorrágico, uma condição potencialmente fatal. A hipertensão também pode contribuir para o AVC isquêmico, quando uma ou mais artérias do cérebro ficam obstruídas e deixam de receber sangue.

Insuficiência renal

Insuficiência renal

A pressão alta causa a “morte” dos glomérulos, pequenos tufos de vasos minúsculos do rim que filtram todo o sangue do corpo. Sem eles o rim para e é preciso recorrer à hemodiálise.

Demência senil

Demência senil

A hipertensão afeta a irrigação de sangue no cérebro, prejudicando a oxigenação adequada na massa encefálica. Com o passar do tempo, isso pode causar dificuldades de cognição e problemas de memória.

Hipertrofia e insuficiência cardíaca

Hipertrofia e insuficiência cardíaca

A pressão alta exige muito do coração, que precisa trabalhar muito mais para bombear sangue a todo o corpo. Esse esforço gera aumento (hipertrofia) do músculo cardíaco, deixando o coração enorme, mas fraco para bombear sangue.